A Palavra aos Leitores! O que é a Web 2.0 ?

Gostava de saber o que entendem como sendo a web 2.0 e como acham que ela se enquadra no vosso dia a dia.

Claro que esta pergunta não é inocente. Quero o vosso contributo porque sei que o blog é visitado por pessoas que não estão a par do conceito. Desta forma toda a gente pode contribuir e eu não sinto que estou a forçar a minha visão das coisas.

7 thoughts on “A Palavra aos Leitores! O que é a Web 2.0 ?”

  1. Web 2.0: Buzzword criada para tentar criar uma nova “web bubble” a partir de produtos inovadores que não são mais do que a aplicação de standarts e tecnologias á muito existentes mas ignorados.

    Esta será a minha opinião.

  2. O nome encerra conceitos para além da tecnologia usada como por exemplo: 1- “eu – a comunidade”, 2- a participação não limitada a peritos, qualquer pessoa pode participar na conversação global (através de comentários, textos, sons e imagens), 3- Cuidado/saber na apresentação de conteúdos (design, arquitectura de informação, usabilidade, acessibilidade (embora esta em regressão)), etc…

    Já agora, á (não há em língua portuguesa)

  3. Ainda não sei s a WEB2.0 é uma evolução ou um retrocesso. Tem duas faces.
    Se, por um lado, auxilia à criação de comunidades, potenciando a discussão, por outro é mais uma ferramenta para “separar o trigo do joio”. É neste contexto que as dúvidas me são suscitadas.
    Separar o trigo do joio significa, na prática, ceder aos “tops” criados por uma hierarquia que se vai instalando na blogosfera. Essa hierarquia, até agora visível pelo ranking de links e pelos contadores de visitas será mais ou menos a mesma, isto é, teremos os espaços de eleição, os “consagrados”, a creditar visitas e discussão, ao passo que os menos visíveis o serão cada vez mais. Não considero que a filosofia da blogosfera esteja, assim, a ser cumprida.
    A meu ver, a blogosfera é o espaço de comunicação onde cabe toda a mensagem que não é tratada pelos meios mais convencionais. Assiste-se actualmente a um esforço de eliminação de “blogs sem qualidade” que não sei se será eticamente correcto. Será um blog, por exemplo, dedicado à Filosofia e, por tal, com relativamente poucas visitas, links e comentários, um blog sem qualidade?
    Por outro lado, a WEB2.0 potencia o discurso típico do chatroom, quase oposto ao sentido da blogosfera. Haverão blogs a transformarem-se em “pontos de encontro”, como já existem alguns. Não confundir com forum. É de outra coisa que falo.
    Mas, enfim, nem tudo é negativo. A WEB2.0 será cada vez mais um interface comunicativo, a oportunidade de discussão exponencialmente qualitativa [espero] acerca dos assuntos da ordem do dia.
    Para finalizar [grande melga…] deixo a seguinte dúvida: conseguirá a WEB2.0 manter o que considero ser o principal objectivo de qualquer blogger: A LEITURA DE QUALIDADE?
    Abraço,
    Parabéns pelo blog, está muito melhor [eu sei, não tenho vindo cá…]
    CJT

    P.S. Estive a ler o “About” do blog e sim, acho que está realmente na altura de seoarar as águas: a Comunicação Empresarial e as Relações Públicas não são Marketing. O Marketing é uma excelente ferramenta mas é disso mesmo que se trata, uma ferramenta. Talvez um dia os nossos gestores compreendam isso.

  4. Web 2.0 is the set of technologies and platforms that enable the delivery to multiple mediums of constantly updated rich internet applications, amplified by the collaborative nature of online networks and new forms of publishing.

    em mais uma definição de web 2.0.

    Apesar de gostar mais da minha forma abreviada: “It’s a bunch of neo-geeks with DSL, sharing a lot of fun stuff”.

  5. Bem, eu dei a minha definição no doispontocinco e tentei deixar um trackback, mas pelos vistos falhou. Copio-a para aqui então.

    A Web 2.0 é uma nova forma de olhar para a Internet. Como o próprio nome indica não se trata de nada original e novo. É a tradicional Web com uma nova roupagem. Encarada de outra forma.

    A Web 2.0 é dinâmica e interactiva. Os utilizadores da Internet deixaram de ser apenas leitores para serem produtores de conteúdo. Influenciadores. Hoje não é só quem tem um site que marca presença na web. Para além de ser cada vez mais fácil ter o seu próprio site com ferramentas que facilitam o processo e preços de registo de domínios e alojamento cada vez mais baixos e de ser fácil criar um blog, marcamos a nossa presença na Internet através de perfis em sites como o Orkut e o Hi5, temos uma conta no Flickr onde alojamos e partilhamos as nossas fotos, guardamos os nossos bookmarks no del.icio.us. Criamos ou apenas assistimos a vídeos no YouTube, mas marcamos os nossos favoritos. Basicamente os utilizadores da Internet deixam cada vez mais pegadas e, mesmo fazendo o que já se fazia antes, marca-se uma presença, mesmo que involuntária.

    A Web 2.0 é social. No seguimento do ponto anterior, a Web 2.0 é uma Web em que se agregam perfis, escolhas, recomendações. Criam-se perfis individuais em todo o lado e mais algum e depois voltam-se a juntar todos separados por um qualquer critério. Os utilizadores são divididos em grupos, colecções, nichos, mesmo que involuntariamente.

    A Web 2.0 é mais bonita. Há maiores preocupações com a estética e usabilidade. Com a facilidade com que se cria um site hoje em dia, começou a haver uma maior preocupação com a estética, com a diferenciação. Se no início bastava ter presença para se marcar uma posição, quando toda a gente começou a ter a sua própria presença foi necessário distinguir-se, sobressair. O Flash serviu por uns tempos como forma de mostrar que se estava tecnologicamente mais à frente que os outros, com animações e maior interactividade. Na Web 2.0, ter presença não é ter um site. É aparecer nos resultados dos motores de pesquisa. É ser encontrado. E o papel que o Flash teve na Web 1.0 é agora desempenhado pelo Ajax em menor escala. Sites cheios de funcionalidade Ajax ou apenas Javascript apelidado de Ajax tornam a navegação má, mas para muitos são considerados tecnologicamente mais evoluídos. No fim ganha a simplicidade e usabilidade.

    A Web 2.0 é um tremendo negócio. Com tantos conteúdos gerados voluntária e involuntariamente pelos utilizadores. Com tanta informação possível de ser utilizada, modificada, mixada e com a importância que os motores de pesquisa têm juntamente com a quantidade de formas disponíveis para rentabilizar conteúdos, há muita gente a ganhar muito dinheiro. E muita gente a perder também.

    A web 2.0 é um saco onde se consegue meter tudo e mais um par de botas, desde que tenha letras legíveis por miúpes sem óculos, RSS, cores fortes, tenha um nome impronunciável, nonsense ou com typos e esteja em Beta.

  6. Este post acabou por resultar melhor do que eu esperava, muito obrigado a todos.

    Sérgio, vou investigar o problema do trackback, deve ser por causa do template.

    Estou a ponderar criar mais tópicos como este. Além disso, vou colocar uma página estática com o contributo de todos e um link para o respectivo blog.

    Quando tiver tempo vou re-ler todas as vossas contribuições para tentar enquadrar tudo o que foi dito com a necessidade de gabinetes de Relações Públicas nas organizações.

Leave a Reply