A razão e o problema de ter um blog de agência

Este post surge mais pelo desabafo do que pelo conteúdo:

Sigo uma série de blogs que pertencem a agências, ou de profissionais ligados a agências.

Há uns melhores e outros piores, isso já sabemos que é sempre assim. E tenho vindo a concordar que há agências com blogs, que não sabem porque os têm. Mas sabem que é preciso que eles existam.

E ao mesmo tempo sabem que têm de estar à frente dos clientes na adopção de novas tecnologias.

Para mim é bastante claro, as agências têm blogs para os mostrar aos possíveis clientes.

Mesmo que o cliente não pretenda criar um, sempre é uma forma de demonstrar capacidade de execução, relacionamento com os bloggers e comunicação estratégica.

O problema é que o mercado da consultoria de comunicação ainda é muito recente em Portugal. Juntem a isso uma tecnologia que também é recente, uma forma inédita de relacionamento entre as pessoas e temos o clima ideal para uma série de passos em falso.

Esses passos em falso surgem quando as agências ou consultores profissionais decidem trocar recados usando os respectivos blogs. Não haveria mal nenhum na troca de recados se eles fossem claros e inocentes. Mas até eu, estando de fora, noto uma série de inimizades e rancores que ficam bastante mal a profissionais de comunicação.

Não somos obrigados a gostar de toda a gente, de nos darmos bem com o mundo e arredores. Mas ao mesmo tempo deve-se exigir alguma postura profissional, especialmente nos blogs onde tudo é público.

6 thoughts on “A razão e o problema de ter um blog de agência”

  1. Bruno, não posso estar mais de acordo.
    O que se perde obtém em picardia desnecessária, perde-se em produção, discussão e divulgação de conhecimento, tão necessários a uma actividade tão dinâmica.
    O que vejo nos blogues das agências “lá de fora” não tem nada a ver com o que se passa aqui. Leio artigos que chamam a atenção para outros publicados por concorrentes, sendo disponibilizada crítica imediata ao seu conteúdo. Leio artigos que disponibilizam case studies e boas práticas, exemplos concretos de trabalhos para clientes. Leio artigos de opinião, livres e descomprometidos.
    E, claro, também vejo alguma picardia, mas a muito menor nível.
    A diferença é que lá fora já aprenderam a palavra sinergia e já repararam que os públicos de um blogue de agência não são só os clientes e os estudantes.
    Se é desabafo, é um muito bom desabafo!

    Abraço,
    CJT

  2. Excelente! Nada a acrescentar às duas opiniões.
    É sempre horrível ir a um blogue que exibe críticas ou provocações a outros profissionais. Os que começam a apresentar tais textos são consultados menos frequentemente na minha lista de blogues.
    Como disse o Carlos, era muito melhor que partilhassem experiências e conhecimentos.

  3. subscrevo por inteiro. a picardia revela amadorismo e algo que não se pode admitir a profissionais de comunicação: que se transmitam mensagens desadequadas aos meios utilizados.

  4. Também tenho vindo a notar essa tendência cada vez mais forte. E que poderá contribuir mais para o descrédito desta ferramenta junto dos clientes. Para quê investir tempo e dinheiro e criar apenas uma forma de mandar recados?

Leave a Reply