Blogs por subscrição

Na blogosfera fala-se de pay per post, do uso de anúncios e outras formas simples de lucrar com um website. Ainda não se fala de subscrever a um blog pagando uma assinatura.

O que não admira por várias razões. Primeiro, as pessoas ainda não estão habituadas a pagar pelo que encontram online. E segundo porque as plataformas de blog ainda não permitem este modelo de negócios. Do meu ponto de vista a questão fulcral é saber se algo deste género resulta. E se resultar, traz benefícios para a Internet?

Este modelo de blogging afasta-se do pay-per-post por libertar o blogger de condicionantes. Ele escreve do que quer, como quer e só está limitado pela linha editorial que estiver a seguir.

Por outro lado, blogs por subscrição só iam resultar se o blogger (ou bloggers) mostrarem à partida ser reconhecidos pela blogosfera e pela sociedade. Eu que sou só “mais um” não ia conseguir angariar subscritores. Para alguém com o nivel de Pacheco Pereira ou Marcelo Rebelo de Sousa a história é completamente diferente. Um blog colectivo, como que uma e-zine, poderia conseguir angariar um nível muito bom de subscritores e influenciar outros blogs do mesmo tema.

Um blog colectivo nem ia precisar de mostrar conteúdos novos todos os dias. Em vez disso seriam precisos conteúdos mais aprofundados, mais fáceis de digerir pelo público e com uma linha editorial de conhecimento geral.

Há dois obstáculos para este género de blog. A plataforma de publicação e a tecnologia RSS.

Não há plataformas de blogging que ofereçam funções para este género de publicação (o wordpress pode ser adaptado, mas não é a mesma coisa do que algo feito exclusivamente para este fim). E a feed RSS pode ser pouco segura, mesmo com uma password e uma morada para cada assinante.

Se por outro lado distribuirmos os conteúdos por e-mail… não passa de uma newsletter criada por bloggers. E já me apercebi há muito tempo que quase nunca leio as newsletters que recebo.

Numa segunda perspectiva, este modelo de subscrição e o actual podiam existir em conjunto. No website o subscritor e o público geral teriam acesso ao mesmo tipo de conteúdos. Ao fazer login, o subscritor teria acesso a conteúdos diferentes, sem publicidade e a uma série de ferramentas. Ferramentas como classificar os conteúdos que prefere, ter uma página de favoritos, acesso à agenda de próximos artigos… etc.

Como em qualquer outro blog, este modelo implica escolher um nicho de mercado bem definido. Para marcar bem a sua posição na blogosfera, nos motores de busca e chamar a si os entusiastas desse campo.

Este modelo acaba por ser um pouco fechado, visto que só os subscritores têm acesso aos conteúdos. No entanto a Internet pode beneficiar se estes novos conteúdos vierem a subir a fasquia de qualidade.

3 thoughts on “Blogs por subscrição”

  1. Boas,

    Duvido que as pessoas estejam dispostas a pagar para aceder a um blog.

    O que está a acontecer são novas formas de rentabilizar um blog para além dos affiliates e Adsense, como sejam as “payed reviews” e o pagamento de artigos

    A internet deverá seguir um modelo semelhante ao do Google, tudo é gratuito e sustentado pela publicidade

    Boas

  2. É uma perspectiva interessante, mas a meu ver, seria mais complicado para um blogger manter um blog com conteúdos pagos, porque se eu, subscritora, pago para ler conteúdo, exijo que ele me seja fornecido, logo, se o blogger estiver ausente uma semana, por falta de inspiração ou por outro motivo qualquer, eu posso ficar aborrecida e cancelar a minha subscrição..
    Pessoalmente, se me deparasse com um blog que me pedisse dinheiro para aceder ao conteúdo, ou abandonava-o logo, ou se tivesse mesmo muita curiosidade, tentava a minha sorte na cache do google e lia o que conseguia (que é o que faço com as noticias dos jornais online com acesso restrito)..

    Penso que, actualmente, a melhor forma é usar publicidade do tipo adsense. É uma situação win-win: temos o blog aberto ao público em geral, estamos sempre a conquistar mais leitores, que são trazidos graças ao conteúdo disponivel, não sentimos obrigação em escrever constantemente de modo a mantermos os subscritores felizes, e ganhamos com a publicidade. Todos felizes, todos contentes!

    Keep up the good work!

  3. Fosse individual ou colectivo, o blog teria de ser muito bem organizado. Ir de férias e deixar os subscritores pendurados não é aceitável. Com isso estou de acordo.

    Mas é por isso mesmo que existem funções de calendário nos blogs. Para podermos ter conteúdos a manter o blog vivo durante uma semana ou mais, enquanto estamos de férias.

Leave a Reply