Curso Jovens Consultores de Elevando Potencial (JCEP) da Young Network

O contexto é simples, a Young Network lançou para discussão algo que é o misto entre um curso e um estágio em parceria com algumas consultoras. Chamou-lhe Jovens Consultores de Elevado Potencial (JCEP).

Estive a recolher as opíniões e dei por mim a ficar preocupado:

Paula Moreira – Estudante de Comunicação na UTAD

Trata-se, portanto, de uma excelente oportunidade

Rodrigo Saraiva no PiaR

Jovens Consultores de Elevado Potencial (JCEP) – boa iniciativa da Youngnetwork que merece a divulgação.

Flávia Paluello no Noticiare

Boa notícia logo na segunda-feira. Acho  o esforço da YoungNetwork de lançar o projecto Jovens Consultores de Elevado Potencial muito louvável e indica a preocupação (pelo menos de alguns) do sector em renovar e rejuvenescer os quadros das empresas além de tentar mostrar um pouco da realidade para os estudantes. Afinal, todos sabemos que o ambiente “real” é completamente diferente do ambiente universitário.

Num Comentário do Carlos José Teixeira, do Fractura:

Uma excelente ideia. Vem de encontro a uma necessidade existente, a de facultar aos recém-licenciados uma experiência em contexto laboral, mas de aprendizagem contínua.
Creio que tal vá servir também de meio de recrutamento privilegiado, já que as empresas aderentes poderão verificar a personalidade e potencial dos inscritos. Isso é também um factor a ter em conta.

Salvador da Cunha, da Lift comentou e aproveitou para mencionar o lift summer camp

Os (JCEP) são uma excelente ideia, que vem também complementar a formação de bons futuros quadros no nosso sector de actividade. Sendo uma boa ideia deve ser acarinhada por todo os que valorizam o talento. Com as devidas limadelas face à ideia inicial, teremos um embrião de um mestrado em comunicação e relações públicas desenvolvido pelas consultoras. Terá, nesta fase, o apoio incondicional da APECOM.

(Ter em conta que o apoio incondicional da APECOM se deve ao facto de Salvador da Cunha ser o presidente no momento em que escrevo este post)

Fiquei muito supreendido com tudo, felizmente surge o Buzzofias para trazer uma pequena dose de sanidade.

A posição do Buzzofias é clara: somos contra a ideia de se pagar para fazer um estágio. E pagar 1.000 euros por um workshop parece-nos abusivo, tendo em conta que estamos a falar de pessoas que ainda não começaram a trabalhar.

Concluindo, a YoungNetwork teve uma boa ideia – a preocupação com os jovens licenciados é de louvar, assim como a vontade de querer “agarrar” os melhores. Mas o esquema proposto, parece-nos, precisa de ser afinado.

Eu estou do lado do Buzzofias

Tanto o Lift Summer Camp como o JCEP não são cursos que eu vá recomendar. E por uma série de razões que não foram mencionadas.

Para começar, o curso tem um custo superior ao de uma pós-graduação ou mesmo de um ano de mestrado. Com a diferença de que não tem qualquer carácter académico ou reconhecimento da formação por parte de qualquer autoridade competente. Poderá ocupar uma linha ou duas num curriculum vitae, mas é só.

Um estágio simples, mesmo não remunerado, terá mais validade internacional do que o curso da Young Network.

Noutra perspectiva, dividindo os estagiários por agências será impossível garantir que todos têm acesso ao mesmo género de experiência ou formação. Se um estagiário se sentir desfalcado seguindo este argumento, de quem será a culpa? Da Young Network ou da agência que proporcionou a oportunidade de estágio?

Sem esquecer que não foi mencionada componente de avaliação nem garantia em como houve de facto aprendizagem ou alguma experiência enriquecedora. Então, o que está o estagiário a pagar?

Não vou dedicar mais tempo a este post, fica apenas a crítica e a tentativa de alertar quem se mostrar interessado pelo curso de JCEP.

3 thoughts on “Curso Jovens Consultores de Elevando Potencial (JCEP) da Young Network”

  1. Isto lembra-me de algo que li em Março ou finais de Fevereiro em que, salvo erro, a Elle Magazine criou um leilão para uma vaga de estágio não remunerado durante 2 semanas em que todas as despesas seriam suportadas pelo candidato.

    Por um lado é excelente para ver a determinação do candidato, por outro, na minha opinião pessoal, é algo completamente absurdo.

    Neste caso cheira-me uma espécie de caça talentos em que as empresas tentam ganhar algum dinheiro com isso.
    Sinceramente tenho curiosidade em saber se conseguem o minimo de 10 participantes, em tempo de crise pedir 1000 euros por recem licenciados é absurdo.

    Isto ainda sem referenciar de que os “novos talentos” são os que provavelmente conseguem trabalho mais depressa, nem que seja um estágio do InovJovem. Ao menos não pagam por isso.

Leave a Reply