Marketing Interno e Relações Públicas

No seu blog, Bruno

Eu estou de acordo com tudo o que ele diz. A única anotação que posso fazer é quanto ao conceito de marketing interno. Se formos ler os dois artigos percebemos que marketing interno e relações públicas são sinónimos.

Digo isto não devido à minha visão do que são relações públicas, mas por causa das definições de RP que encontro em livros como o de Scott Cutlip, Allen Center e Glen Broom : Effective Public Relations. Ou até mesmo a definição mais simples de Herbert e Peter Lloyd:

É o esforço deliberado, planeado e continuo para estabelecer e manter entendimento mútuo entre uma organização e os seus públicos.

Estas definições estão presentes neste documento sobre relações públicas que adaptei para o blog.

Então qual é o termo correcto? Sinceramente, não interessa. O importante é estarmos todos informados do que se trata e assim cada um usa o termo que prefere.

7 thoughts on “Marketing Interno e Relações Públicas”

  1. Interessante o facto de ter lido este teu post, qdo ainda há pouco tempo numa aula de marketing dei por mim a pensar “não andará o mkt a apropriar-se de mts dos termos usados nas RP?” pergunta esta que acabei por fazer à professora… e ao fim de alguma “discusão” ambos chegamos à conclusão (obvia e k á todos sabem) que apenas juntando o MKT e as RP se consegue progredir do melhor caminho. Mas a minha prof. tb admitiu que o mkt se tivesse a “apropriar” de “algumas coisitas”

  2. Pela parte que me toca até acho bem que haja troca de estratégias e ideias entre os dois campos. O problema é que alguns marketeers olham para as RP como ferramenta subordinada ao marketing, e vice versa claro.Para mim são duas disciplinas em pé de igualdade que partilham campos de acção.

    Não estou a ver nenhum profissional de relações públicas envolvido na distribuição de um produto sem ter a noção de que está numa área típica do marketing. Da mesma forma que não estou a ver nenhum profissional de marketing a falar com a imprensa e a praticar gestão de crise sem admitir que são áreas de RP.

    A diferença é algo bom, convém preservá-la e saber respeitar ambos os lados da questão.

    1. é pena que se estude as disciplinas em separado e que exista essa rivalidade. Também me parece que existem dois campos dimensionais, os da ferramenta e os da disciplina. A disciplina de marketing tem a ferramenta de RP e a disciplina de PR tem como ferramenta o marketing. No fundo as duas discplinas assentam num eixo maior e transversal que tem a ver com a partilha de informação e relacionamento. Aliás nesta fase tudo tem a ver com as relações. Aliás e se eu vos disser que tudo isto é marketing relacional?

      1. Maria, não me parece que faça sentido colocar o marketing relacional como um conceito que alberga tudo o que temos vindo a falar. Pela simples razão de que o Marketing, como disciplina, está ligado à acção sobre o mercado e as relações públicas agem em áreas nas quais se aplicam conceitos diferentes (Em RP fala-se em espaços de diálogo, relações com diferentes públicos que influenciam a organização, gestão de relações… etc.)

        O marketing relacional tem-se mostrado como uma ferramenta das agências para vender serviços de relações públicas e trata-se do mesmo conceito que o Seth Godin transformou em permission marketing. O nome difere, mas muitas das estratégias, preocupações e tácticas são idênticas.

  3. estou mais pendente para aquilo que recentemente escrevi aqui
    http://comunicacao-organizacional.blogspot.com/2009/05/marketing-interno.html

    nunca desvalorizando o valor do rp na organização
    http://comunicacao-organizacional.blogspot.com/2007/11/comunicao-na-gesto-do-cliente-interno.html

    em suma, podemos chamar-lhes o que quisermos, mas nunca perceber essas práticas por sinónimos. a comunicação é a mão mais visivel da visão do marketing organizacional de qualquer entidade

    um abraço
    Domingos Pereira

Leave a Reply