Missaochina.gov.pt, a visão alternativa

mensagem do primeiro ministro, no site missaochina.gov.ptEste post é a minha visão do artigo de Paulo Querido no Cibercidadania. Sou apartidário por isso vou limitar o texto ao que penso do website.

O que está em foco é o site www.missaochina.gov.pt como exemplo de má prática de web por parte do governo. Já o site www.presidencia.pt/india2007/ é apresentado como um exemplo a seguir. Eu acho que as coisas devem ser vistas de um ponto de vista diferente.

O primeiro ponto que Paulo Querido toca é o video do Primeiro Ministro. O logotipo do Sapo aparece constantemente e o próprio vídeo é iniciado sem que o visitante tenha controlo. Compreendo bem que se ache isto errado, mas ao mesmo tempo percebo porque é que acontece.

O Sapo Vídeos é o único youTube português (que eu saiba…). Ao alojar o vídeo neste serviço é possível que qualquer pessoa o exiba no seu site ou blog e envie aos amigos. Pelo que percebi, o logótipo e a mensagem publicitária são inseridos sempre que um dos vídeos é exibido fora do site vídeos.sapo.pt

Este novo site permite difundir melhor os conteúdos de vídeo que possui, ponto a favor. Em troca tem de mostrar o logótipo do sapo vídeos e o utilizador perde o controlo do play inicial pela mesma razão.

Quem preparou o site teve a preocupação de permitir que os conteúdos fossem acessíveis a todos e fáceis de difundir. Eu apoio essa postura, é necessária para que os Media Sociais como os blogs, videocasts e podcasts floresçam. Para fazer isso foram forçados a aceitar o serviço do Sapo Vídeos com a respectiva publicidade. Pronto, é uma concessão . Teria sido pior optar pelo youTube que nem sequer é nacional.

update: Existe o site belacena.com, um segundo youTube português que eu desconhecia.

3 thoughts on “Missaochina.gov.pt, a visão alternativa”

  1. Fiz há pouco um post no PontoSAPO a pedir exactamente a opinião sobre o assunto. Parece que a tua está dada e vai de encontro ao que eu penso :) SE mandares um trackback, fica respondido 😉

  2. Eu coloquei o link para trackback, não entendo porque é que não surgiu… Vou dar-lhe tempo, se não aparecer comento.

    Quanto ao autoplay=false: ora lá está, problema resolvido. Mas é um detalhe que facilmente passa despercebido. O código para blogar o vídeo nem mostra essa opção.

Leave a Reply