O 24 Horas, a Fujitsu e a Fujitsu-Siemens

Antes de mais, o disclaimer:

No momento em que escrevo este post trabalho para a Fuijtsu Services do Reino Unido, na Desk Ask Fujitsu.  No entanto, o artigo que se segue refere-se à Fujitsu Portugal. O mesmo artigo é apenas a minha opinião pessoal e não reflecte qualquer opinião da Fujitsu.

Este post surge por causa de uma noticia do 24 Horas, com o título “Computador não queria funcionar”. Infelizmente não consigo indicar-vos o link para a noticia original mas um excerto:

Há quem diga que o barato sai caro. Para Iola Pereira este é um ditado que estava a tornar-se demasiado verdade. A professora de Educação Física decidiu aproveitar o programa e.escola da TMN para comprar um computador (um FUJITSU) com acesso à Internet por 150 euros. Só que a grande oportunidade revelou-se um pesadelo.

O que faltou nesta noticia foi confirmar algo muito simples, o nome do computador. No site da TMN mostra-se claramente que o computador em causa é um Fujitsu-Siemens. A diferença? São duas empresas diferentes. A Fujitsu-Siemens só tem esse nome porque inclui capital da Fujitsu.

No entanto é a Fujitsu que vai ficar na mente dos leitores como a empresa responsável por este computador. Quando na realidade, o que a Fujitsu faz é prestar serviços de IT para outras empresas e não vende para o mercado doméstico. É um erro simples por parte da Jornalista que escreveu a noticia que acaba por custar bastante caro em termos de Reputação.

Quanto ao direito de resposta. Esse fica tema para outro post, porque hoje em dia me parece que o custo de exercer esse direito se torna pouco eficaz.

Em nota pessoal, estes problemas de reputação só surgem devido ao nome Fujitsu-Siemens. Se a Fujitsu tivesse criado uma nova marca para o mercado doméstico ia facilitar a identificação por parte dos consumidores. Imagino que a motivação inicial tenha sido tentar aproveitar a boa reputação da Fujitsu para beneficiar a Fujitsu-Siemens.  Do meu ponto de vista isso não está a acontecer e a Fujitsu fica mais conotada com o mercado doméstico do que com a prestação de serviços de IT a grandes empresas.

11 thoughts on “O 24 Horas, a Fujitsu e a Fujitsu-Siemens”

  1. A Siemens tem uma marca muito forte e ao vender parte dos seus negócios, os compradores quiseram manter a marca. Foi assim com a fujitsu Siemens, com a Benq Siemens e agora com a Nokia Siemens Networks.

    Disclaimer: trabalho para a Nokia Siemens Networks.

  2. Não fazia ideia de que a Siemens tinha tantas variantes. Pensava que era apenas Siemens e Fuijtsu-Siemens.

    Como já disse, entendo a estratégia de tentar aproveitar a reputação de uma marca forte. Mas não a acho muito eficaz.

  3. Não se trata de variantes, mas sim de áreas de negócio que a Siemens decidiu vender para outros (ou fundir) por já não lhe interessarem especialmente.

    O fabrico de Computadores à Fujitsu, Os Electrodomésticos ao Grupo da Bosh, mas aí mantendo a marca intacta, Os telemóveis à Tayawanesa BenQ, mantendo a marca temporariamente numa fase de transição (5 anos) e a área de Telecomunicações, num Merge com a Nokia que também se libertou da sua vertente de Telecomunicações, dando origem à Nokia Siemens Networks.

    A Siemens, ao que sei, ficou apenas com Transporte, Energia e Medicina, as áreas mais sólidas e menos vulneráveis às flutuações de mercado e avanços tecnológicos.

  4. Lá diz o velho ditado “que o barato sai caro”, e comigo aconteceu mesmo, vejam estive mais de 2 meses á espera do meu computador portátil que por motivo de avaria tive que enviar via CTT, com os portes de correio á minha conta para Sintra, depois de muitos telefonemas e fax, lá se decidiram a devolver o computador, só que recebi o equipamento com peças soltas, resultado lá vou ter que gastar mais dinheiro com portes de correio para devolver o computador, se demorarem tanto tempo na reparação como da vez anterior, lá para o Natal pode que já esteja a receber o equipamento de volta.
    Embora tenha adquirido este equipamento ao abrigo do Programa Novas Oportunidades, estava longe de imaginar a cruz com que Fujitsu-Siemens e a TMN me iriam brindar, a grande oportunidade revelou-se um pesadelo dada a falta de qualidade do computador assim como da assistência técnica da Fujitsu-Siemens em Sintra.
    Como é possível que um produto saído do departamento de assistência técnica da Fujitsu-Siemens em Sintra, depois de por lá ter estado 2 meses, seja ainda enviado ao cliente com peças soltas, com o possível perigo de electrocussão ao manusear a referido equipamento, pergunto de quem será a responsabilidade por tamanho desleixo.
    Lamentável a assistência técnica da Fujitsu Portugal.
    Resultado como estou impedido de usar a Internet deixei de pagar os tais 15,00 Euros mensais á TMN pelo tal miserável 1 GB, estando assim impedido de cumprir o contrato dos 12 meses, não é lógico pagar por algo que não se consome.
    Embora tenha alertado a TMN por carta insistem em receber o dinheiro de um bem que estou impedido de usar por culpa da má qualidade do produto que me venderam, assim como da tal assistência técnica que nos facultam.
    Será que a ASAE apenas fiscaliza os feirantes deste país….

  5. Disclaimer: Já trabalhei na Fujitsu Siemens e para a Fujitsu Services

    Facto é que a Fujitsu Portugal é uma entidade que não existe. Existe a Fujitsu Siemens Computers (multinacional alemã que fabrica e comercializa sistemas de informação, além da prestação de serviços de suporte, manutenção e outros via fusão com a Siemens Business Services), a Fujitsu Services (multinacional inglesa que presta serviços de consultoria, desenvolvimento, implementação e outros no segmento de sistemas de informação) e a Fujitsu Telecomunicações Portugal (esta não sei de onde vem, mas presta serviços de implementação de soluções de telecomunicações, tipo ADSL, Cabo, etc…).

    Resultado, uma marca, três empresas. E a ausência de uma gestão centralizada da marca que não ajuda nestas situações. Mais ainda, quando o jornalista não tem a capacidade de fazer o seu trabalho de forma profissional e identificar as empresas pelos seus nomes correctos.

    By the way, para os que gostam de conhecer as relações entre empresas, a Fujitsu nasce de uma parceria da Fuji com a Siemens no início do século XX.

  6. Sou mais uma que foi ENGANADA com o equipamento atribuido ao abrigo do Programa Novas Oportunidades – Fujitsu-Siemens e a TMN. Não será culpa das duas entidades, cujo o objectivo é só um – VENDAS? Não terá maior culpa o Ministério da Educação? Ou este programa é só para estatisticas? Não serão obrigados a dar assistência?
    Desde Maio do corrente ano que adquiri o dito equipamento e nunca tive acesso à Internet, a TMN não consegue resolver o problema, mas recebe todos os meses 15 Euros. Não tenho acesso ao Office 2007 por extravio ou perda do dito código que nunca vi, mas a Fujitsu também não consegue resolver o problema e me diz que tenho que adquirir o Software. Agora pergunto, a onde estão a entidades competentes, nesta área, deste país?
    Será que o Ministério da Educação não tem conhecimento disto? Ou é como aquele macaco CEGO, SURDO E MUDO?

  7. O meu irmão ainda aguarda pelos códigos que a escola tem de dar, para poder ir levantar o PC dele…
    A escola diz lhe que o ministério ainda não enviou. Provavelmente por ser uma escola do interior.

  8. infeliz mente eu comprei um fujitsu siemens nao pelo e -escolas,e só me tem dado problemas, já foi 6 vezes para assistência técnica e continua a ter pequenos problema, neste momentos já vai na 4ª mother board , mudar processador gráfica, discos etc. (falta saber se o material e mesmo novo) neste momento ta mais estável mas com glitchs mesmo assim não tenho um pc em condições ele já se não que das vezes que foi aberto ja mostra plásticos a não estarem certos "desengonçados", mandei reclamação a fujitsu-siemens Portugal sobre o que se passou e que se passa para me darem um solução pq infelizmente por estudar e trabalhar e precisar do portátil para o usar estava a espera de um solução, telefonei ao fim de algum tempo para la e falei com um senhor que achava muito bem as 6 reparações e que não podia fazer mais nada se não manter o sempre na garantia sempre que avariar, la eu perguntei quem e que assumia o tempo perdido e falta de um pc que necessito para tudo, já que neste momento escrevo estas palavras num pc de um amigo pq não tenho nenhum, e que ao fim da garantia o que fazia mais chamei a atenção do pc estar a ficar completamente destruído pela sucessivas aberturas do próprio, resposta isso não tinha nada a ver com avarias, segundo que eu não ter pc a responsabilidade não era deles e que eu me desenrascar-se, neste momento tenho o ano perdido, por ter tempo ocupado e quando tenho tempo livre não tenho pc para tratar das coisa que eles dizem não ser com eles que nada tem haver e que o pc portátil ter avarias era azar, actualmente tenho o pc com novamente avarias que simplesmente vai para a garantia ta la um mês vem de novo a dizer que mudaram isto e aquilo e depois continua tudo na mesma, e noa me resolvem nada.

    Peço desculpa por ser longo e ter alguns erros, mas a hora e complicado, este desabafo

  9. pelo q li de comentários devo ser um grande sortudo. o meu pc “fujitsu-siemens” do programa e-opurtunidades vinha com os programas todos: anti-virús, oficce 2007 e sempre funcionou e funciona bem embora tenha um pouco de folga na tampa do monitor e consigo aceder a net em todo o pais, salvo algumas terras do interior. sou camionista a maior parte das vezes levo o pc cmg no camião farta-se de dar tombos e em 8 meses nunca tive problemas.

Leave a Reply