Podem dar a volta que quiserem ao texto, é SPAM!

O presente e-mail destina-se única e exclusivamente a informar potenciais clientes e não pode ser considerado SPAM. Caso não pretenda receber informações reenvie-nos este e-Mail com o assunto REMOVER. Ao abrigo do decreto/lei 67/98 de 26 de Outubro, de regulação do tratamento automatizado de dados de carácter pessoal, o utilizador poderá cancelar os mesmos, conforme o disposto nos artigos 10° e 11°. Qualquer solicitação nesse sentido deverá ser feita para o endereço . De salientar que se pretender anular o seu e-Mail deve efectuar essa anulação pelo endereço de e-Mail que se encontra na nossa base de dados, de outra forma ficaremos impossibilitados de o eliminar.

Se temos a necessidade de incluir este texto no final de um e-mail, algo não está bem. De facto, é provável que a partir daqui a imagem da nossa organização comece a morrer.

A razão é muito simples, a lei considera que aquele e-mail não é Spam. O destinatário por sua vez vai rotular a mensagem como spam sem pensar duas vezes.

Mesmo que isso não aconteça, enviar e-mails em massa é uma técnica com pouca moral. Mostra uma faceta que não queremos associada à nossa organização.

Há algum tempo, o site blogaqui enfrentou um dilema. Tinha uma base de dados com várias moradas e pretendiam usá-las. O objectivo deles era informar as pessoas de novas funções no site. A grande preocupação foi: Não queremos ser rotulados de spammers.

Na altura o meu conselho foi simples, “enviem o e-mail deixando claro que é uma comunicação ocasional que não se voltará a repetir”. E assim foi.

Esta medida só funcionou porque o blogaqui é um site comunitário e de uso completamente gratuito. Se fosse um website comercial não podíamos adoptar esta postura. Aliás, se fosse uma organização com fins comerciais não podíamos usar a técnica do mass-mail, PONTO.

Leave a Reply