Web 2.0 nas empresas

A Computer World apresenta uma notícia com o seguinte titulo: A Web 2.0 será inevitável nas empresas.De facto, é um bocadinho óbvio. As empresas seguem a evolução da tecnologia e estão sempre a enfrentar questões relacionadas com a comunicação interna.

A questão é, como é que as tecnologias de web 2.0 se vão inserir nos processos de comunicação que já existem? Nos jornais, algumas redacções usam wikis para partilhar informação sobre alguns temas mais constantes. Há empresas com muitos funcionários que recorrem a redes sociais rudimentares, outras optam por directórios mais estáticos. E mesmo que o uso de feeds RSS não esteja dinamizado, os funcionários têm acesso a leitores de RSS.

O desenvolvimento destas aplicações pode mesmo deixar de caber ao departamento de TI, avançam os especialistas. Esta evolução possibilitará às equipas focalizarem-se em projectos mais ambiciosos para as operações de negócio em geral, em vez de direccionadas para as necessidades de grupos de trabalho individualizados.

O departamento de TI terá sempre o seu papel. Mas é importante que a aplicação destas ferramentas fique a cargo de alguém capaz de identificar os processos de comunicação da empresa. Cada funcionário terá a sua forma própria de comunicar, recolher e processar informação. Todos terão niveis diferentes de literacia informática.

Por isso a aplicação da tecnologia típica da web 2.0 tem de alinhar vários factores:

  • Os objectivos da organização;
  • A forma pessoal de comunicar dos funcionários;
  • Os métodos de recolha e processamento de informação;

Só então podemos escolher as plataformas de comunicação. Podem ser blogs integrados com wikis ou mesmo com a função de sms do twitter. Por isso é que o RSS se torna tão importante. Porque facilita o uso da mesma informação por várias plataformas.

Link alternativo para o artigo: http://www.elojas.com.pt/noticias/web-20-sera-inevitavel-nas-empresas

4 thoughts on “Web 2.0 nas empresas”

  1. “De facto, é um bocadinho óbvio. As empresas seguem a evolução da tecnologia e estão sempre a enfrentar questões relacionadas com a comunicação interna.”
    _________

    Concordo com esta tua frase logo no inicio do texto.
    E ao ler este texto lembrei-me de algumas tentativas de aplicar a web 2.0 a organizações não muito grandes. E posso dizer que não é nada fácil!

    Pode-se começar por referir a literacia informática de cada um, aliando a falta de vontade de outros tantos. E poderá estar aqui criada uma barreira muito difícil de …digamos.. contornar.

    E esta realidade não se encontra apenas em Portugal. Pois também pela Europa fora vão surgindo os mesmos problemas.

    A questão que aqui acaba por ficar, ou pelo menos as elações que eu tiro, é que é bastante importante é, se não mesmo crucial, que a pessoa que tome esta iniciativa tenha algum “estatuto” da hierarquia da instituição. Caso contrario será bem difícil.

    No entanto acredito que com o tempo, estes e outros problemas sejam ultrapassados com alguma paciência e persistência.

  2. Às vezes nem se trata de literacia informática. Por exemplo, quando o twitter surgiu eu levei algum tempo a encontrar-lhe grande utilidade.

    O caso da posição hierárquica é mais curioso. O superior às vezes resiste à sugestão pelo simples facto de chegar de um funcionário.

    A solução para esta barreira é criar canais de comunicação para que os funcionários possam colocar sugestões.

  3. Imagina que tens um serviço em que o apoio ao cliente deve ser imediato.

    Colocas na área de clientes um formulário que o cliente preenche. Esse formulário actualiza o twitter, os teus técnicos de apoio recebem um sms e entram em contacto com o cliente em menos de 10mns.

    Em escolas, algo semelhante ao twitter podia ser usado para informar os alunos (de alterações ao horário por exemplo).

Leave a Reply