7 Factos Casuais para um bom diálogo

foto de David Ramalho - http://flickr.com/photos/songo/

No Obvious, os membros do Planet Geek foram desafiados a falar de 7 factos casuais sobre si. Eu sou pouco modesto. Só quando se trata a falar de mim no Relações Públicas é que fico reticente.

Mas também não consigo resistir a desafios, é mais forte do que eu. Por isso lembrei-me de enquadrar o tema na linha editorial do Blog. E lembrei-me das pequenas coisas que nos ajudam a manter um diálogo. Consegui encontrar sete pequenas coisas que tento fazer quando quero manter uma conversa interessante.

1. Partilhar Interesses

Nem sempre é possível. Mas não custa nada sondar, perguntar ao interlocutor se gosta de cinema e que tipo de filmes, tentar descobrir um que seja comum aos dois.

2. Manter o Contacto Visual

Acham fácil ? Nem sempre é. Ou porque há distracções noutro local da sala, porque nos pedem constantemente para olhar para um powerpoint quando queremos é prestar atenção ao que nos dizem, porque o tom de voz do interlocutor é monocórdico…

3. Não gesticular demasiado

Há pessoas que além de gesticular se movimentam para todos os lados enquanto tentam falar connosco. Já tive um diálogo que me deixou tonto. Não conseguia manter o contacto visual por mais que tentasse. O efeito foi tal que não me lembro do que falámos…

4. Resumir o que foi dito

Este é um dos truques para ouvir de forma activa. Podemos até interromper o interlocutor de forma educada. Serve para gerir o ritmo do diálogo e mostra que estamos a prestar atenção. Também ajuda a clarificar algum detalhe menos claro.

5. Não ter medo de colocar questões

Entre ficar na dúvida e colocar uma pergunta básica (ou mesmo estúpida), eu prefiro ficar esclarecido.

6. Não monopolizar o diálogo

Significa ter um ritmo que dê a oportunidade a que o interlocutor ponha questões, interrompa para falar de um tema relacionado ou assimile um detalhe mais complexo. Quando gostamos muito do tema de conversa isto pode acontecer sem qualquer aviso.

7. Manter uma postura adequada

A linguagem corporal pode interferir bastante com o que queremos transmitir. Por isso evitamos curvar as costas, cruzar os braços ou adoptar outra postura menos receptiva. Um exemplo clássico é a conversa entre dois amigos numa esplanada. Se a determinada altura surge uma conversa que interessa mais, o ouvinte muda de imediato para uma postura mais correcta e menos descontraida.

Dito isto, fico à espera de ver se o PubADdict, Sérgio Rebelo, Carlos Paulo, Dextro, Squeezy,o Ricardo e o Carlos têm 7 factos casuais para partilhar.

5 thoughts on “7 Factos Casuais para um bom diálogo”

  1. Olá Bruno desculpa apenas “responder” agora, mas era pra te pedir que não fiques chateado (lol) cmg. Mas não vou poder participar nesta dos 7casos. É que últimamente tenho andado com pouco tempo. Só msm o suficiente para vir aqui ao teu canto apreender e um bocado.

    Mas agradeço-te imenso o facto de te teres lembrado de mim.

  2. 7 Factos Casuais para um bom diálogo

    by Bruno Amaral on 22 de Agosto de 2007 · 4 comments

    foto de David Ramalho – http://flickr.com/photos/songo/

    No Obvious, os membros do Planet Geek foram desafiados a falar de 7 factos casuais sobre si. Eu sou pouco modesto. Só quando se trata a falar de mim no Relações Públicas é que fico reticente.

    Mas também não consigo resistir a desafios, é mais forte do que eu. Por isso lembrei-me de enquadrar o tema na linha editorial do Blog. E lembrei-me das pequenas coisas que nos ajudam a manter um diálogo. Consegui encontrar sete pequenas coisas que tento fazer quando quero manter uma conversa interessante.
    1. Partilhar Interesses

    Nem sempre é possível. Mas não custa nada sondar, perguntar ao interlocutor se gosta de cinema e que tipo de filmes, tentar descobrir um que seja comum aos dois.
    2. Manter o Contacto Visual

    Acham fácil ? Nem sempre é. Ou porque há distracções noutro local da sala, porque nos pedem constantemente para olhar para um powerpoint quando queremos é prestar atenção ao que nos dizem, porque o tom de voz do interlocutor é monocórdico…
    3. Não gesticular demasiado

    Há pessoas que além de gesticular se movimentam para todos os lados enquanto tentam falar connosco. Já tive um diálogo que me deixou tonto. Não conseguia manter o contacto visual por mais que tentasse. O efeito foi tal que não me lembro do que falámos…
    4. Resumir o que foi dito

    Este é um dos truques para ouvir de forma activa. Podemos até interromper o interlocutor de forma educada. Serve para gerir o ritmo do diálogo e mostra que estamos a prestar atenção. Também ajuda a clarificar algum detalhe menos claro.
    5. Não ter medo de colocar questões

    Entre ficar na dúvida e colocar uma pergunta básica (ou mesmo estúpida), eu prefiro ficar esclarecido.
    6. Não monopolizar o diálogo

    Significa ter um ritmo que dê a oportunidade a que o interlocutor ponha questões, interrompa para falar de um tema relacionado ou assimile um detalhe mais complexo. Quando gostamos muito do tema de conversa isto pode acontecer sem qualquer aviso.
    7. Manter uma postura adequada

    A linguagem corporal pode interferir bastante com o que queremos transmitir. Por isso evitamos curvar as costas, cruzar os braços ou adoptar outra postura menos receptiva. Um exemplo clássico é a conversa entre dois amigos numa esplanada. Se a determinada altura surge uma conversa que interessa mais, o ouvinte muda de imediato para uma postura mais correcta e menos descontraida.

    Dito isto, fico à espera de ver se o PubADdict, Sérgio Rebelo, Carlos Paulo, Dextro, Squeezy,o Ricardo e o Carlos têm 7 factos casuais para partilhar.

    Tagged as: Pessoal

    { 2 trackbacks }

Leave a Reply