SEO e Ética Profissional

Para quem está fora do tema, SEO são técnicas de optimização de um site. Há técnicas aplicadas no site e na sua construção, e outras aplicadas em páginas externas.

Uma das técnicas mais usadas fora do site que estamos a gerir, é o linkbuilding. De modo simples, criamos links para o nosso site noutras páginas. Para isso usam-se forums sobre o tema, comentários em blogs, sites completamente novos etc.

Isto é marketing e divulgação na sua vertente online. As relações públicas entram no esquema quando precisamos de compreender a relação entre os blogs, comunicar com os bloggers, entrar em contacto com sites de comunicação social tradicional, participar em comunidades, etc.

As questões de ética surgem quando colocamos algumas questões:

  • O que é que estamos a promover?
  • Criando páginas só para linkbuilding, não estamos a “poluir” os resultados de pesquisa?
  • O conteúdo da nossa página é fiável ?

A primeira pergunta refere-se ao objectivo do site em causa. A web tem alguns sites verdadeiramente decadentes, no entanto há sempre um ou outro webmaster disposto a ajudar na divulgação e posicionamento em resultados de pesquisa.

Há quem participe na wikipedia só para deixar lá o link para o seu site. Se o autor se identifica e não esconde intenções, tudo bem. Mas se editar outros conteúdos da página para fazer passar uma imagem positiva do site, então já estamos a cruzar limites de ética. Da mesma forma, criar um site só para gerar links para o nosso cliente pode ser errado. Errado na medida em que normalmente não contribui em nada. Não traz conteúdo além de uma lista de links e palavras chave.

A forma mais correcta de criar uma página só para linkbuilding, seria escrever como se se tratasse de um artigo de jornal. Tentar mostrar as diferentes perspectivas que existem e ser imparcial. E claro, assinar o artigo.

Por fim, o nosso site diz a verdade ? Se trata de um tema técnico, é preciso ? Deixa espaço para dúvidas? Criar um website ou criar conteúdos “só porque sim” é errado. Tirando claro os blogs pessoais que são como diários públicos.

4 thoughts on “SEO e Ética Profissional”

  1. Quando penso em link Building não penso necessariamente em criação de sites só para ter links. Tens diversas formas de fazer link building:

    Inclusão em Directórios
    Links Pagos
    Troca de Links
    Social Bookmarking
    Desmultiplicação do teu site.

    e sim, criação de sites que linkam para o teu, mas a meu ver criar um novo site dá demasiado trabalho para ter apenas um link. Quando crias um novo site lateral ao teu principal com o objectivo primário de linkar o original, é mais como uma técnica de SMO e de atrair visitantes do que apenas deixar um link para ser apanhado pelos Motores de Pesquisa. Técnicas dessas, são por exemplo criares um espaço no MySpace, um perfil no Orkut, no Hi5, fazeres um Blog, etc..

  2. Tens razão, mas eu usei o exemplo que me dava mais jeito para explicar a questão 😉

    Os perfis de orkut, hi5 ou MySpace podem ser pouco éticos, depende de como são usados.

  3. Bruno,

    Há quem considere que tudo se pode fazer para optimizar a posição de um site nos motores de pesquisa.

    E a verdade é que a curto prazo isso parece funcionar, e funcionar mesmo muito bem.

    Mas os algoritmos dos motores de pesquisa evoluem a cada dia que passa. E muitas coisas que se faziam desta forma e com o objectivo único de melhorar o nosso pagerank há alguns (dois) anos atrás, hoje são garantias inegociáveis para retirar os nossos sites dos motores de pequisa.

    Criar sites com o único propósito de criar links para um outro site são uma dessas formas. Um qualquer novo site que exista apenas para criar links para outros sites, na maioria das vezes não consegue ter um pagerank suficiente para fazer uma diferença positiva no pagerank da página a divulgar.

    Mas mais do que isso. Com os ultimos upgrades do algoritmo do google (no inicio do ano passo), estes links podem mesmo passar a ter o efeito de reduzir a credibilidade dos sites. E eu diria que no futuro isso será ainda pior.

    E essa é a principal razão porque quando falo em SEO falo principalmente sobre as técnicas de optimização (real) do site, e não sobre outras como link building
    ou keyword density.

    Não é porque não as conheça. É porque, enquanto programador, tenho noção de que dificilmente são inócuas, e se forem possíveis de perceber, não passará muito tempo até alguém as detectar e passar a penalizar.

    Eu aposto a longo prazo desde o meu dia 0 na web, desde que criei o meu primeiro site, e isso implica criar sites que sejam mais usáveis para os meus utilizadores, e não para os motores de pesquisa.

    Como diria o Aaron, o objectivo dos motores de pesquisa é dar aos utilizadores o que eles esperam encontrar. E farão tudo para chegar cada vez mais perto do seu objectivo.

    Quem quizer sobreviver no longo prazo só tem por isso uma solução: dar aos motores de pesquisa cada vez mais o que os utilizadores querem encontrar, com a certeza que estes o vão perceber, mais cedo ou mais tarde.

    mpneves

  4. Obrigado pelo contributo Mage :)

    Concordo com o teu comentário como é óbvio. E também acho que as penalizações podem e costumam ir além da posição nos resultados de pesquisa.

Leave a Reply