Tubarão Esquilo

A polémica que se gerou não faz grande sentido para mim. Os bloggers preocuparam-se em frisar que a Tubarão Esquilo (TE) não é a primeira rede de blogs. Não tomo partidos na discussão porque não concordo com o tom com que a conversa se processou e porque entendo muito bem os dois lados da questão.

Não importa se é a primeira, importa que  foi um esforço organizado de criar blogs e lhes dar rendimento. Parece que só se falou de planetas e agregadores de blogs versus a rede TE por existirem alguns atritos com o impulsionador do projecto, o Paulo Querido.

Acho bom que o projecto tenha conseguido entrar na agenda dos jornais diários, acho igualmente bom que os bloggers tenham mencionado que existem projectos semelhantes há mais tempo. No seu conjunto, isto ajuda a mostrar ao público geral que os blogs podem ser projectos muito sérios, sem entrar em disputas ou rivalidades pessoais e criando conteúdos de qualidade.

Não sei como será o impacto na blogosfera portuguesa, mas é possível que venham a surgir sinergias interessantes daqui para a frente.

5 thoughts on “Tubarão Esquilo”

  1. Ah, mas eu concordo contigo……apesar de ter falado do tema, no meu Blog. Nos comentários eu digo precisamente isso “Eu acho que há aqui uma verdadeira diferença de opinião. O Paulo acredita que há diferença, para nós, não há diferença. Pronto, concordemos em discordar.
    Se o tema servir para levar a ideia de Blogs a pessoas que desconheçam o conceito……siga.”.

    O tom em que (pelo menos a minha) conversa se processou foi altamente pacífico e cordato, tentei perceber o ponto de vista do Paulo, coloquei-lhe pacifica (e publicamente) a questão, e o Paulo respondeu :)
    That’s all :)

  2. Eu deixei os links fora do artigo por uma razão muito simples. Queria um post imparcial. Colocar um link para a TE significaria colocar outros 5 ou 6 para os blogs que mostraram uma oposição ao projecto.

    Maria João, eu sei que no jonasnuts não se entrou naquele tom menos pacífico de diálogo. Foquei a minha atenção nos extremos de propósito, para mostrar melhor a minha ideia e a minha posição imparcial.

    Há esperança para a lusosfera, quando não houver este blog fecha! :)

  3. No meu ver a discussão ocorreu pelo facto de um jornalista criar uma rede, embora acredite que seja a primeira em Portugal com fins lucrativos, e chamarem-lhe a Primeira Rede Editorial e que quer que se oponha ouvia comentários de que “isso não é uma rede, é um planeta”.

    Imagina que tens uma rede de blogs com algum tempo de existência e que daqui a uns meses começam a aparecer comentários do género apareceu aquela rede tubaraoesquilo e agora já todos têm redes de blogs.
    Como te sentias se na falta de informação das pessoas te começassem a acusar de uma cópia quando não o és?

    Já agora, não estou aqui para criar discussão, estou apenas a demonstrar um ponto de vista.

  4. Caro Bruno Amaral, fico-lhe muito grato pelas suas palavras e pela imparcialidade que demonstrou. Ressalvo a sua coragem. É sempre de realçar quando vemos uma pessoa não seguir as indicações dos “chefes da manada”. O mesmo cuidado não teve o “cenourinha”, que agora arrisca ter de fechar a loja.

Leave a Reply